Mês: janeiro 2015

Turistando: Estátua da Liberdade (em duas opções!)

Ainda no clima de retomada de tags, volto com Turistando pra falar um pouco sobre mais um must-see novaiorquino: a Estátua da Liberdade! Como tive a oportunidade de vê-la de pertinho duas vezes de formas diferentes, vou contar pra vocês como foi cada uma. Vem comigo?

 

* 1ª vez: Statue of Liberty Ferry *

Quando fui em 2010, compramos o The New York Pass e a Estátua da Liberdade foi o primeiro passeio que fizemos. O passe incluía o Statue of Liberty and Ellis Island Immigration Museum através de um curto trecho de barco que sai do Battery Park, bem ao sul de Manhattan. Lá no parque, pegamos o ticket no Castle Clinton National Monument, passamos por um detector de metais e procedimentos de segurança e logo embarcamos no ferry.

 variegabi_estatuadaliberdade_1

Vistas de dentro do barco para o sul de Manhattan, com Battery Park e Castle Clinton

 

variegabi_estatuadaliberdade_2

Já no barco (ou ferry) – passamos por Ellis Island.

 

Desembarcando na ilha, que é razoavelmente pequena, é possível dar uma volta em toda ela e ver o skyline de Manhattan. A ilha é bem arborizada e florida, um passeio bem agradável! Muito bacana poder ver a Estátua bem de pertinho (e até entrar lá) e tirar foto da moça de todos os ângulos.

 variegabi_estatuadaliberdade_3

Fotinhos tiradas na ilha!

 
O dia estava meio nublado e o tempo ficava abrindo e fechando, mas renderam boas fotos e boas risadas! Apesar do ticket incluir também a visita a Ellis Island, optamos por ir apenas à ilha da Estátua. Mas parece ser bem bonita também!
 

Saiba mais!
Link para Statue of Liberty National Monument
Link para Statue Cruises (que operam os ferries)
Preço: USD 18
Freqüência: aprox. de 25 em 25 minutos, das 9h30min às 15h30min
Onde pegar o ferry: Battery Park (Estação de Metrô Bowling Green)

 

* 2ª vez: Staten Island Ferry *

Já em 2013 sugeri para as minhas companheiras de viagem (mamis e prima) fazermos esse passeio gratuito que passa perto da ilha, mas que é, na verdade, o transporte público de passageiros entre Manhattan e Staten Island. Elas super toparam e fomos bem cedinho para a estação de onde partia do Staten Island Ferry. Lembro que tomamos café por lá enquanto aguardávamos a próxima saída.

 

variegabi_estatuadaliberdade_4

O terminal, dentro do barco tomando café, skyline de Manhattan (aquele barquinho branco é o do passeio para a Estátua da Liberdade que eu falei acima) e a vista da Estátua de dentro do Staten Island Ferry.

 

Quanto à vista da Estátua da Liberdade, eu achei bem ok. Nada demais para quem já foi na própria ilha da Estátua, mas mamis e prima gostaram do passeio e pra elas foi suficiente vê-la daquela distância.
 

variegabi_estatuadaliberdade_5

Eu e a Estátua, a ponte do Brooklyn vista do barco, companheiras de viagens, barquinho da escolta e o ferry boat homônimo fazendo o percurso de volta.

 

O barco é enorme e tem umas áreas externas, mas como estava muito frio e ventando, ficamos mais na parte interna mesmo. Notei que havia um barco menor que fazia a escolta do ferry. Sinistro, né?

 

variegabi_estatuadaliberdade_6

Cenas de Staten Island, um amor! E o dia lindo ajudou né?

 

Staten Island é uma graça! Como era outono e por lá tudo é super bem cuidado, as árvores e jardins estavam lindos! Adoramos conhecer esse subúrbio newyorker.

No vlog que fiz dessa viagem, tem vários momentos desse passeio – veja aqui!

 

Saiba mais!
Link para The Staten Island Ferry
Preço: grátis!
Funcionamento: 24h
Freqüência: 15min nos horários de pico, 20/30min nos demais, 1h na madrugada
Onde pegar o ferry: Whitehall Terminal (Estação de Metrô South Ferry Loop)

 

-x-

Acho que vale a pena esperar um dia bem lindo de sol e pouco vento para fazer qualquer um desses passeios, pois lá venta muito e é mais frio do que em Manhattan. Mas vale muito a pena, hein?

Um beijo,

Gabi.

Relato: como é voar para os EUA com a United Airlines

Oi gente! Fazia tempo que eu estava devendo esse post (pois comentei nesse vídeo aqui que eu iria fazer esse relato logo). O bom é que de lá pra cá fui e voltei dos EUA duas vezes com a United. Na primeira vez fiz o trecho Guarulhos – Newark e Newark – Guarulhos. Já na segunda vez fiz os trechos Galeão – Houston, Houston – Orlando, Orlando – Washington, Washington – Guarulhos. Sempre na classe econômica.

Já vou começar estragando a surpresa dizendo que foi a melhor companhia que voei para o exterior até o momento. Não que eu seja uma pessoa super mega ultra viajada, mas em comparação à TAM e à Delta (ainda não voei American Airlines) a United é beeeem melhor. E abaixo descrevo os motivos:

* É possível voar com eles através de milhas. Eu contei melhor nesse relato como isso aconteceu comigo, mas geralmente usuários Multiplus conseguem emitir passagens pela United para os EUA por uma taxa de milhagem justa.

 

variegabi_united_1

Chegando em Houston, Balcão da United em Guarulhos e aeronave no pátio em Orlando.

 

* Os preços são competitivos. Eu e meu marido passamos nossa lua de mel na Flórida com passagens promocionais compradas com bastante antecedência e não era um erro (como comumente acontece com preços absurdamente baixos de passagens). Resumindo, nós dois fomos e voltamos, com todas as taxas por menos de R$ 2.000 para OS DOIS. Não é uma tarifa comum de achar, mas a United faz esse tipo de promoção acredito que uma ou duas vezes por ano, pois depois disso já vi repetir. É bom ficar de olho. E comprar no site deles é mais barato que qualquer outro.

* Aviões são confortáveis, mesmo em vôos cheios, não me passaram aquela sensação claustrofóbica que senti em outras companhias. É um aspecto subjetivo, eu sei, mas pra mim é isso. Para Newark, a configuração é de 2-3-2. Para Houston é 3-3-3. Pegamos voos domésticos por lá que eram 3-3. E outros eu não lembro, sorry!

 

variegabi_united_2

Poltrona da classe econômica, tomada para carregar, espaço para as pernas e visão interna do avião.

 

* Algumas vezes ganhei upgrade da classe econômica para a Economy Plus que tem mais espaço entre uma fileira e outra, deixando os joelhos (no meu caso) mais distantes da frente. Mas mesmo assim a classe econômica “econômica mesmo” não é tão apertada assim não (viu na foto acima o espaço para os meus joelhos?).

* A tela de entretenimento é individual e tem bastante coisa pra ver. Eu sei que é comum hoje em dia, mas acredite que ainda tem companhias que fazem voos longos e não tem isso. A seleção é ótima, com vários lançamentos, filmes e seriados para todos os gostos. (Também adoro poder ver o mapa e demais condições na telinha!)

 

variegabi_united_3

Ó!

 

* Para quem prefere usar seus eletrônicos, tem uma tomada para carregar a bateria. Também sei que não é novidade, mas tem avião muito velho voando por aí ainda sem ter onde carregar seu notebook/celular/tablet.

* Os horários dos voos são adequados. Você sai do Brasil e chega lá cedo para aproveitar o dia (ou fazer as suas conexões). Sem essa de voos diurnos e sem chegar lá já com o dia perdido.

 

variegabi_united_4

Fotos das comidinhas, bem ok!

 

Com certeza eu deveria ter feito esse post mais cedo para descrever melhor cada experiência, inclusive de atendimento, e tudo o mais. As coisas positivas ficaram bem marcadas e consegui relatar, e juro que não me lembro de nada negativo (e sou daquelas que guarda, hein?). Mas fica o aprendizado para documentar logo na sequencia enquanto ainda estiver fresquinho!

Um beijo,

Gabi.