Tag: Inglaterra

Diários de Londres – brincando na Hamleys!

Neste sábado, depois de assistirmos ao musical, fomos passeando por Piccadilly Circus  e pela Regent Street até chegarmos na Hamleys, uma loja incrivelmente linda de brinquedos. São andares e mais andares dos personagens mais incríveis da nossa infância! Impossível não se apaixonar!

Sintam a alegria desta criança! 🙂

Hamleys1 Hamleys2 Hamleys3 Hamleys4 Hamleys5

Diários de Londres – vi o Sherlock Holmes!

Hoje depois da aula de inglês almoçar em Piccadilly Circus. Depois, inventei de ir até Marylebone para conhecer o tal do Museu do Sherlock Holmes. Eu até conheço por cima os personagens, mas nunca li os livros. De qualquer forma achei que seria interessante.

A estação já leva o nome da rua do endereço do Sherlock, Baker Street. E já ao descer do metrô a gente vê uma estação toda temática, e saindo na rua damos de cara com uma estátua do famoso personagem de Arthur Conan Doyle.

Uma estátua dele, logo saindo da estação :)
Uma estátua dele, logo saindo da estação 🙂

Andando um pouquinho já se chega no popular endereço do detetive: 221-B Baker Street. Existe mesmo, e hoje lá funciona um “museu” dedicado ao personagem (entre “aspas” pois são apenas cenas dos livros e bonecos dos personagens). Não é nada demais, mas foi super divertido de tirar fotos!

Chegando em 221 Baker Street!
Chegando em 221 Baker Street!

 

DSC04214 DSC04211 DSC04208 DSC04207 DSC04204

O guardinha do prédio é super simpático e embaixo tem uma lojinha muito fofa (e cara $$$) pra quem gosta dessas coisas!

DSC04213 DSC04215

Daytrip – Stonehenge & Salisbury

Nesse sábado eu e a Dani fomos passar o dia fora, fizemos uma viagenzinha rápida para conhecer o descanso de tela do Windows Stonehenge e a cidadezinha de Salisbury, base para conhecer o famoso conjunto de pedras. Fomos até Waterloo, de onde saiu o trem, descemos na estação da cidade e de lá pegamos um táxi.

Dani e eu no trem para Salisbury.
Dani e eu no trem para Salisbury.

O dia estava meio nublado e ventoso, pois o lugar fica meio alto em cima de um barranco. Até caiu uns chuviscos, mas nada que atrapalhasse o passeio. Foi muito legal sair um pouco de Londres e andar de trem pelo interior da Inglaterra, dá pra ver paisagens bem bacanas!

As famosas "pedrinhas".
As famosas “pedrinhas”.

Stonehenge é basicamente um espaço grande com um conjunto de pedras enormes que está disposta em círculos e, pelo que entendi, existem apenas teorias do que elas fazem lá, como foram parar ali e há quanto tempo, mas nada foi provado. Parece que funciona como um relógio solar e que no dia 21 de junho, dois dias atrás, o sol nasce exatamente na pedra principal e é comemorado o solstício.

Curtindo a vibe...
Curtindo a vibe…

Com tudo isso à parte, a única coisa que posso dizer é que o conjunto é impressionante e a vibe do lugar é muito boa. Não sei se é a empolgação de estar aqui, mas foi um momento realmente especial estar lá, sentada na chuvinha e na grama, e curtindo a paisagem. A Dani também sentiu então não estou louca sozinha.

O charme de Salisbury.
O charme de Salisbury.

Voltamos para Salisbury e demos uma caminhada pela cidade, que, aliás, é uma gracinha. Florida, antiga, aconchegante. Tem uma catedral que é algo de linda! Super antiga e enorme! fizemos um lanchinho, compramos souvenirs e de lá voltamos para Londres super felizes e loucas para conhecer mais cidadezinhas da Inglaterra!

A Catedral de Salisbury.
A Catedral de Salisbury.
Os lindos claustros da Catedral de Salisbury.
Os lindos claustros da Catedral de Salisbury.
Mais uma fotinho para encerrar! :)
Mais uma fotinho para encerrar! 🙂

Diários de Londres #7 – Super passeio por Londres!

Na terça-feira fui à escola. Já consigo notar como meu ouvido melhorou. Desde que cheguei aqui, tive dificuldade de entender um pouco o sotaque britânico. Mas aos pouquinhos parece que o ouvido vai se adaptando, a gente passa a conhecer as gírias e expressões mais usadas (a Leila me ajudou bastante com isso também) e aí vai ficando mais fácil.

Em menos de uma semana já consigo entender melhor e, com a necessidade de me virar sozinha, também já estou menos travada para falar. As aulas são boas e forçam bastante o conhecimento, já que eu andava bem enferrujada para ler e escrever em inglês também.

Fui almoçar um sanduíche no Subway que tem ali perto da escola (e já aprendi os nomes das diferentes coisas que podem ir no recheio), e depois voltei para usar a internet. Me dei conta que eu ainda não tinha batido perna de verdade ainda por aqui. Então peguei meu mapinha e tracei um trajeto para fazer a pé durante a tarde.

 

Wellington Arch
Wellington Arch

 

Fui para o metrô e desci em Hyde Park Corner e já dei de cara com o lindo Wellington Arch. Segui a pé pela Constitution Hill até o Buckingham Palace. Fiquei lá, babando naqueles portões com detalhes dourados, no monumento imponente à Rainha Victoria e no incrível palácio à minha frente, com aqueles guardinhas que mais pareciam bonecos.

Monumento à Rainha Victoria, em frente ao Palácio de Buckingham.
Monumento à Rainha Victoria, em frente ao Palácio de Buckingham.

Pensei na quantidade de pessoas importantes que já haviam estado ali e de decisões que definiram muitos acontecimentos históricos. E que a família real poderia estar ali, a alguns metros de mim. Hello, Harry! Hello, William!

De lá, segui pelo St James’s Park, onde vi esquilinhos fofos circulando sem nenhum medo de gente. Tem uma ponte muito bacana sobre o lago do parque, onde de um lado avistamos o Palácio de Buckingham e de outro os prédios de Westminster.

 

DSC00198
Pontezinha linda no St. James Park.

 

No final da travessia do parque, já é possível avistar o Big Ben. Sobre as cabines vermelhas pelo caminho, é impossível resistir a uma foto (apesar de que, por dentro, elas são cheias de anúncios de garotas de programas e fedem a xixi).

 

DSC00211

 

Depois de babar mais um pouco na famosa torre do relógio, seguimos pela avenida Whitehall, passando pelo nº 10 da Downing Street e pela Horse Guards, onde ficam os cavalos da Guarda Real – muito legal! Assim, chegamos na Trafalgar Square e de lá pegamos o metrô.

 

DSC00219

Horse Guards
Horse Guards
DSC00225
Trafalgar Square e a National Gallery

 

Admiralty Arch, em frente à Trafalgar Square.
Admiralty Arch, em frente à Trafalgar Square.

 

Fomos pela Jubilee Line e desci na estação de London Bridge. Caminhei até a Southwark Cathedral, uma igrejinha impressionantemente velha! Passei pelo HMS Belfast e, finalmente, avistei a Tower Bridge! Fiquei encantada, a ponte é realmente muito linda! E ainda a Tower of London (antigo palácio da realeza) complementa a paisagem incrível e única de Londres!

Dali, atravessei a ponte de queixo caído, sem acreditar que estou aqui, para chegar à estação de Tower Hill onde passa a DLR e voltei pra casa. Comi uma lasanha congelada, fiz um tema da aula de inglês e descansei.

Diários de Londres #6 – Primeiro dia de aula!

Na segunda-feira acordei junto com a Leila, tomamos um café e saímos. Ela para o trabalho em Canary Wharf e eu para a escola de inglês em Holborn. Para ir aqui de casa para lá é bem simples: pego um DLR em direção sul até Poplar, troco de plataforma, pego DLR para Bank, lá troco pela Central Line (linha vermelha) e ando 4 estações até Holborn.

O mundo está ficando pequeno. No domingo encontrei o Arthur, meu colega de 2º grau, trabalhando no Guanabara. No primeiro dia de aula, encontro um amigo de infância do meu irmão, o Ricardo, na minha turma. Ele já está aqui faz alguns meses e daqui a pouco já vai embora.

A aula foi ótima! O meu professor é super bacana, um inglês gente boníssima chamado Robert, ou Rob. A turma é pequena, são uns 10 colegas – sendo só eu e o Ricardo de brasileiros. O resto é japonês, chinês, coreano, francês, espanhol, peruano, mexicano e outros lugares latinos. O nível de inglês geral é bom, mas tem gente bem fraca, e gente com inglês muito bom, como o Ricardo. Eu fico pelo meio, mas devo melhorar logo.

Apesar de serem 3 horas, passou bem rápido. Uma moça que organiza as atividades culturais da escola entrou no meio para falar da programação da semana. Fiquei bem empolgada, eles fazem days trips para cidades próximas e conseguem preços muito bons para musicais e peças de teatro. Vou escolher alguma coisa para fazer com a escola e ver se faço alguns amigos.

Fiquei um pouco pela escola, usando a internet, e depois, saindo de lá, passei em um mercado que tem na esquina, o Sainsbury’s, e comprei um sanduíche e um suco de almoço. Depois, fui a pé pela New Oxford Street até Tottenham Court Road para dar uma olhada nos preços dos eletrônicos. As coisas aqui não são tão caras, mas o preço da libra não colabora em nada. Enquanto eu não estiver trabalhando, o dinheiro que tenho veio de reais, então tem que ser tudo bem ponderado.

Depois de saber que a Leila já tinha saído do trabalho, fui encontrá-la em Canary Wharf. De lá, fomos em um supermercado que fica a algumas estações de metrô dali, em Crossharbour. O Asda é uma rede de supermercados econômica, com vários produtos de marca própria bem baratinhos. Fiquei impressionada com um pacote de massa tipo miojo a 0,20p, entre outras ofertas incríveis.

Ajudei a Leila com as compras e ainda fiz umas pra mim (comida congelada, iogurte, bolachas, água, etc.). Não quis comprar muita coisa até que eu tenha um lugar definitivo pra ficar e não ter que carregar tudo sozinha na mudança. Adorei esse super! Tem também uma lanchonete bem em conta, uma farmácia e caixas eletrônicos.

Fomos para casa, guardamos as coisas, tomamos banho, jantamos um lanchinho e descansamos (já que o findi tinha sido intenso). Contatei alguns lugares para alugar quarto e durante a semana vou conhecer pessoalmente. Se gostar de algum, devo me mudar logo.